O crescimento da procura nos Transportes de Lisboa

A partir de meados de 2014, e após alguns anos de acentuada quebra de número de passageiros transportados pelas empresas que compõem a Transportes de Lisboa, começaram a ser sentido alguns sinais de inversão da tendência negativa no comportamento da procura.

De facto, nos últimos meses, tem-se vindo a constatar uma evidente recuperação da procura nas três empresas – Carris, Metro e Grupo Transtejo -, com especial destaque do modo metro e do modo navio.

De acordo com a última análise, os valores da procura no mês de abril de 2015 apresentaram variações positivas, face ao mês homólogo de 2014, no indicador “passageiros portadores de título pago” de +1,1%, +4,9% e +4,8%, para a Carris, para o Metro e para o Grupo Transtejo, respetivamente.

Em termos acumulados, as variações registadas são de +1,1% na Carris, +2,8% no Metro e +2,8% no Grupo Transtejo.

Como reflexo destes aumentos de procura, as receitas tarifárias do mês de abril registaram, de igual forma, acréscimos de +2,7% no caso da Carris, de +3,9% no caso do Metro e de +3,0% no caso do Grupo Transtejo.

Em valores acumulados, as variações são de +2,6%, +3,4% e +3,4%, na Carris, no Metro e no Grupo Transtejo, respetivamente, quando comparados com o período homólogo de 2014.